A organização do setor de transporte e mobilidade varia de um país ou região para outro, geralmente como resultado de decisões institucionais, políticas ou culturais herdadas. As legislações são aprovadas por governos ou órgãos institucionais encarregados pelo transporte e, em seguida, aplicadas a todo o setor de transportes ou a meios ou nichos específicos do setor.

De acordo com os termos de seus mandatos políticos, os órgãos institucionais podem decidir se desejam corrigir ou modificar a legislação vigente em matéria de transporte e o nível de implantação que desejam ter no setor: decidirão o nível de regulamentação ou desregulamentação do setor. Essas escolhas determinarão o funcionamento do setor de transporte e estabelecerão as regras, notadamente em termos de concorrência.

Os regimes de mercado são estabelecidos da seguinte forma: os governos definem se desejam, por exemplo, ver um mercado completamente desregulado, onde um controle mínimo sobre os novos participantes seria operado pelas Autoridades (desregulamentação), ou se uma série de regras determinarão o processo de adesão e as regras de concorrência no mercado (regulamentação).

Um amplo painel de opções é oferecido aos reguladores entre a regulamentação completa de mercado ou a desregulamentação. No entanto, desde a década de 80, a abertura dos mercados para a concorrência continua a ser uma tendência crescente em todo o mundo, embora isso implique um maior envolvimento dos reguladores para oferecer e monitorar os serviços terceirizados. Esse processo eficiente e de redução de custos é notadamente utilizado com sucesso para compras de material circulante e operações de transporte (que inclui as etapas de apresentação de propostas, licitação e contratação).

Interessado em saber mais sobre organização do mercado ou técnicas de aquisição de transporte público? Os especialistas da Ubiquity terão prazer em explicar esses conceitos com mais detalhes.